39% dos lares no Brasil têm acesso a OTTs

Conforme informou Amdocs em um relatório, 39% dos lares brasileiros que possuem um aparelho de TV incluem OTTs. Os serviços de TV por assinatura, por outro lado, respondem por 26% deles. Os resultados deste estudo, de acordo com o portal Telaviva, implicam que atualmente no Brasil os OTTs estão presentes em 85% dos domicílios com banda larga fixa.

O estudo revelou que há uma média de 1,3 OTTs em uso por cada lar brasileiro. A Netflix é a mais contratada. 24% se inscrevem nessa plataforma, que atualmente lidera o setor de streaming naquele país.

A Amdocs também analisa as diferenças registradas entre OTTs e TV por assinatura atualmente. O fenômeno do “cord cutting” (isto é, o declínio nos serviços de TV por assinatura e a ascensão de OTTs) foi mais intenso, especialmente em 2017 no Brasil e outros 14 países no mundo, com exceção dos Estados Unidos, donde o mercado de TV por assinatura vem aumentando desde 2013.

O Brasil, por sua vez, sofreu uma queda de 3,9% do total da base de assinantes de TV paga desde os últimos três anos. A situação também se reflete em outros mercados latino-americanos como Argentina e México, mais no Brasil, segundo a Amdocs, adquire maior importância porque, em comparação com os outros mercados analisados,é no Brasil o que o serviço tradicional de TV por assinatura é pago mais caro comparado ao SVOD.

Mais, além do “cord cutting”, a Amdocs disse que 61% dos brasileiros têm pelo menos uma assinatura ativa e uma plataforma de streaming e, por sua vez, têm TV por assinatura.