Digitalization of TV Cultura depends on the future of TV Brasil

A digitalização da rede de retransmissão da TV Cultura depende da TV Brasil, emissora pública federal que vive cenário de incerteza por causa da conjuntura política. Marcos Mendonça, presidente da Fundação Padre Anchieta, mantenedora da TV Cultura, explicou ao site TelaViva que havia um acordo com a TV Brasil através do qual a emissora pública federal arcaria com os R$ 25 milhões necessários  para o projeto, em troca do uso dos sites de transmissão da rede estadual para o seu próprio sinal.

 

A rede da TV Cultura é composta por 206 estações espalhadas pelo estado de São Paulo, transmitindo apenas com sinal analógico.

 

“Acho que a rede é de grande valor para a EBC (Empresa Brasil de Comunicação), para divulgar o trabalho do governo. É uma área onde a NBR (canal controlado pelo Governo Federa) não tem presença”, diz Mendonça.

 

Caso não haja continuidade na parceria, uma hipótese é substituir a rede de retransmissoras, ou pelo menos parte dela, por uma rede de afiliadas.

 

A EBC foi criada em 2007 para gerir as emissoras de rádio e televisão públicas federais como a TV Brasil. O presidente interino do Brasil, Michel Temer, deve decidir em breve sobre o futuro da EBC.