Filme “Chatô” não cumpre janela tradicional e vai estrear na Netflix em fevereiro

O filme “Chatô – O Rei do Brasil”, está disponível para aluguel com exclusividade na plataforma de VOD transacional da Net desde o dia 22 de janeiro, e estreia na Netflix, para todos os assinantes da plataforma no mundo, será no dia 20 de fevereiro. Após seis meses o filme estará disponível para exibição em TV aberta, e pode ir para a TV por assinatura já no ano que vem. Também há negociações para outras plataformas.

O diretor Guilherme Fontes fechou o licenciamento do filme “Chatô” (do qual também é o distribuidor) para a Netflix e o Now antes mesmo do filme cumprir o circuito convencional de janelas de distribuição (canais Premium, canais básicos etc). Além do catálogo nacional, “Chatô – O Rei do Brasil” será disponibilizado pela Netflix em países como a Arábia Saudita e os Estados Unidos a partir de outubro.

Este formato de distribuição não é possível para a maioria dos filmes. Segundo o Tela Viva, a negociação só foi possível porque “Chatô”, com toda a sua história de produção, que começou há cerca de 20 anos, não tinha contratos de pré-venda com distribuidoras ou canais. Hoje a maioria dos filmes depende destes contratos para se financiar, e quando são finalizados já têm definidas as primeiras janelas de exibição com as distribuidoras ou canais que participaram do financiamento. O filme já estava livre para ser licenciado, o que facilitou a negociação.

“A melhor oferta sempre vence e dita a ordem para as demais janelas. Vide o caso do ‘Que horas que ela volta’ (de Anna Muylaert), que foi para a TV aberta quase antes de sair dos cinemas”, disse Fontes a este noticiário. “A Netflix é a mais nova amiga do produtor independente. Chega com vontade e poder de realizar e valorizar coisas importantes”, completou o diretor.

Filme “Chatô” não cumpre janela tradicional e vai estrear na Netflix em fevereiro

O filme “Chatô – O Rei do Brasil”, está disponível para aluguel com exclusividade na plataforma de VOD transacional da Net desde o dia 22 de janeiro, e estreia na Netflix, para todos os assinantes da plataforma no mundo, será no dia 20 de fevereiro. Após seis meses o filme estará disponível para exibição em TV aberta, e pode ir para a TV por assinatura já no ano que vem. Também há negociações para outras plataformas.

O diretor Guilherme Fontes fechou o licenciamento do filme “Chatô” (do qual também é o distribuidor) para a Netflix e o Now antes mesmo do filme cumprir o circuito convencional de janelas de distribuição (canais Premium, canais básicos etc). Além do catálogo nacional, “Chatô – O Rei do Brasil” será disponibilizado pela Netflix em países como a Arábia Saudita e os Estados Unidos a partir de outubro.

Este formato de distribuição não é possível para a maioria dos filmes. Segundo o Tela Viva, a negociação só foi possível porque “Chatô”, com toda a sua história de produção, que começou há cerca de 20 anos, não tinha contratos de pré-venda com distribuidoras ou canais. Hoje a maioria dos filmes depende destes contratos para se financiar, e quando são finalizados já têm definidas as primeiras janelas de exibição com as distribuidoras ou canais que participaram do financiamento. O filme já estava livre para ser licenciado, o que facilitou a negociação.

“A melhor oferta sempre vence e dita a ordem para as demais janelas. Vide o caso do ‘Que horas que ela volta’ (de Anna Muylaert), que foi para a TV aberta quase antes de sair dos cinemas”, disse Fontes a este noticiário. “A Netflix é a mais nova amiga do produtor independente. Chega com vontade e poder de realizar e valorizar coisas importantes”, completou o diretor.