Lucro da Telefônica Brasil cresce 261% no segundo trimestre

A Telefônica Brasil divulgou na quarta-feira (25) o balanço financeiro e operacional do segundo trimestre de 2018. Segundo a companhia, a receita operacional líquida cresceu 1,1% e alcançou R$ 10,8 bilhões (€2,4 bilhões), impulsionada pelo negócio móvel, que atingiu R$ 6,8 bilhões (€1,6 bilhões). O lucro foi de R$ 3,2 bilhões (€725 milhões), crescimento de 263% quando comparado ao mesmo período do ano passado.
A receita líquida do segmento fixo apresentou queda de 3,7% no período, influenciada pela redução natural de demanda de voz e pela tarifa de interconexão fixa, ocorrida em fevereiro deste ano, explicou a operadora. No entanto, a perda foi parcialmente compensada pela evolução positiva da receita de banda larga, que cresceu 13% puxada pela evolução da UBB e pela expansão da Vivo Fibra para 16 novas cidades em 2017 e 10 novas cidades até o final de julho de 2018.
As receitas com FTTH cresceram 48% quando comparado com o mesmo período do ano anterior. “Esse resultado é reflexo dos esforços da empresa direcionados ao aumento da base e à migração de clientes para velocidades mais altas, seja por meio da migração de clientes ou em razão da expansão da rede de fibra”, explica Eduardo Navarro, presidente-executivo da Telefônica Brasil.

Acessos móveis e fixos

Os acessos móveis apresentaram um aumento de 1,2%, frente ao segundo trimestre de 2017, fechando o período em 75,3 milhões. Já os acessos fixos foram de 22,5 milhões no período, com redução de 3,1%, devido ao desempenho dos acessos de voz e da decisão de priorizar a expansão do IPTV.
No segmento fixo, os acessos em banda larga registram 7,5 milhões de clientes (+0.4%). Do total de clientes, mais de 64% são clientes de UBB, dos quais 1,6 milhão na tecnologia FTTH, crescimento de 45,3% em relação ao ano anterior.
Os acessos de TV por assinatura reduziram 2,0% na comparação anual, fechando o segundo trimestre com 1,6 milhão de assinantes, devido à decisão estratégica da companhia de deixar de priorizar a tecnologia DTH para focar no IPTV. Assim, os acessos de IPTV cresceram 50,7% y-o-y no 2Q18, devido a maior adoção deste produto nas aquisições de clientes em FTTH.