Portugueses gostam mais de serviços on-demand do que TV tradicional

A Ericsson Portugal revelou os resultados do seu estudo mais recente ConsumerLab TV & Media 2015 sobre as tendências de consumo do mercado em Portugal e mostrou que mais de 50% dos portugueses assistem a conteúdo on-demand e de maneira geral estão mais satisfeitos com esse serviço do que com a TV tradicional.

De acordo com os dados levantados, os serviços VOD atende melhor aos telespectadores portugueses, o que tem incentivado a mudança dos hábitos de consumo. Para os consumidores, o VOD é mais satisfatório por levar vantagem no conteúdo, flexibilidade e preço. A única qualidade que ainda é considerada superior na TV linear é a qualidade de transmissão. Enquanto os portugueses consomem 30 horas de televisão por semana com preferência para filmes e séries, esses mesmos conteúdos de longa duração também são assistidos por streaming por mais de quatro horas por semana.

Entre os adolescentes, 60% das visualizações de conteúdo acontecem num dispositivo móvel e 8 entre cada 10 assistem a streaming ao menos uma vez ao dia. A empresa acredita ainda que até 2020 haverá a nível global um equilíbrio entre consumo de TV linear e não linear, porém alguns mercados mais evoluídos já estão próximos dessa meta e Portugal é um deles: “Neste momento o mercado português está muito avançado e quase ao nível de mercados como o dos Estados Unidos”, afirmou o responsável da Ericsson pela área de TV em 20 países, Rodolfo Correia.

Portugueses gostam mais de serviços on-demand do que TV tradicional

A Ericsson Portugal revelou os resultados do seu estudo mais recente ConsumerLab TV & Media 2015 sobre as tendências de consumo do mercado em Portugal e mostrou que mais de 50% dos portugueses assistem a conteúdo on-demand e de maneira geral estão mais satisfeitos com esse serviço do que com a TV tradicional.

De acordo com os dados levantados, os serviços VOD atende melhor aos telespectadores portugueses, o que tem incentivado a mudança dos hábitos de consumo. Para os consumidores, o VOD é mais satisfatório por levar vantagem no conteúdo, flexibilidade e preço. A única qualidade que ainda é considerada superior na TV linear é a qualidade de transmissão. Enquanto os portugueses consomem 30 horas de televisão por semana com preferência para filmes e séries, esses mesmos conteúdos de longa duração também são assistidos por streaming por mais de quatro horas por semana.

Entre os adolescentes, 60% das visualizações de conteúdo acontecem num dispositivo móvel e 8 entre cada 10 assistem a streaming ao menos uma vez ao dia. A empresa acredita ainda que até 2020 haverá a nível global um equilíbrio entre consumo de TV linear e não linear, porém alguns mercados mais evoluídos já estão próximos dessa meta e Portugal é um deles: “Neste momento o mercado português está muito avançado e quase ao nível de mercados como o dos Estados Unidos”, afirmou o responsável da Ericsson pela área de TV em 20 países, Rodolfo Correia.