Telefônica, dona da Vivo, pretende priorizar negócios no Brasil

A Telefônica , controladora da Vivo, anunciou que pretende concentrar seus recursos na Espanha, Reino Unido, Alemanha e Brasil. O plano da companhia é reunir todas as filiais da empresa na América Latina, com exceção do Brasil, em uma única subsidiária independente, para posteriormente vendê-la, levá-la ao mercado de ações ou fazer parceiras.  

De acordo com a empresa, a iniciativa se deve a maturação dos mercados e o surgimento de novos concorrentes, o que tem exigido novas estratégias de negócio. Além disso, a instabilidade política, regulatória e cambial em países da América Latina levaram a essa reviravolta. 

Quanto à diretoria da empresa, José María Álvarez-Pallete, Presidente da Telefônica , confirmou que Christian Gebara permanece como CEO da Vivo, no Brasil. Além disso, Alfonso Gómez Palácios será responsável por todos os ativos e operações da empresa na Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru, Uruguai e Venezuela.