Unitel de Angola entra com ação judicial contra Oi do Brasil

A Unitel, maior operadora de telecomunicações de Angola e subsidiária da Oi no país, resolveu entrar com ação judicial contra o fundo PT Ventures por violar o direito de preferência durante a transação que resultou na sua participação na Unitel sendo vendida à Oi, quando a operadora brasileira planejava a fusão com a Portugal Telecom -os ativos foram vendidos à francesa Altice em 2014 quando a fusão não foi concluída, porém a PT Ventures permaneceu na Oi.

A maior acionista da Unitel é a empresária Isabel dos Santos, filha do presidente angolano, José Eduardo dos Santos.O mesmo comunicado também informou que outras operadoras africanas que pertenciam ao controle da Portugal Telecom e foram transferidas para a Oi também entrarão na justiça por quebra de contrato de acionistas. São elas: CV Telecom (Cabo Verde) e Samba Luxo (parceira da PT na Africatel).

A ação é mais um movimento na briga judicial que se desenvolve entre as duas partes. A Oi já estava processando a Unitel para receber o pagamento dos dividendos em atraso (relativos aos exercícios de 2010,2011 e 2012), avaliados em €240 milhões, cuja subsidiária não pagou alegando esta mesma quebra de acordo parassocial por parte da Oi.