NOS registra prejuízo com a operadora ZAP pela crise em Angola

 

O grupo português NOS registrou no primeiro trimestre do ano um prejuízo de € 4,2 milhões (R$ 16,8 milhões) com a operadora de DTH africana ZAP, que atua nos mercados de Angola e Moçambique. A NOS é dona do 30% da empresa africana e os restantes 70% são de Isabel dos Santos.

 

Segundo informou a NOS no seu relatório, em comparação com o primeiro trimestre do ano passado “a contribuição para o resultado líquido da ZAP reduziu-se de € 6,5 milhões (R$ 26 milhões) para um valor negativo em €4,2 milhões (R$ 16,8 milhões).

 

Os resultados são consequência da “situação macroeconómica desafiante, refletida na significativa desvalorização da moeda local, resultante da queda do preço do petróleo”, explicou a NOS no relatório.

 

No primeiro trimestre, as receitas da ZAP aumentaram em 24,1% em moeda local, mas a participação de 30% da NOS caiu 5,7% para €16,5 milhões (R$ 66 milhões).