Uncategorized

O espaço destinado aos infantis na TV por assinatura diminuiu

13views

A produção de desenhos animados aumentou no Brasil nos últimos anos, principalmente em decorrência da lei que estabeleceu cotas obrigatórias de programação brasileira nos canais de TV por assinatura. Apesar disso, o  espaço destinado aos infantis na TV por assinatura diminuiu, e nem todos os canais dedicam tempo às crianças.

As principais emissoras de desenhos são os canais educativos públicos, Cultura e TV Brasil. Entre os canais privados, a Record dedica duas horas das manhãs de domingo ao Record Kids. Já a Globo, que extinguiu o TV Globinho em 2012, não tem programa dedicado exclusivamente a este público.

O professor Elmo Francfort, da pós-graduação de estratégia de programação em TV da Universidade Anhembi Morumbi, atribui a minguada programação infantil às mudanças que tornaram mais rígidas as regras de publicidade voltada a este público, além da forte concorrência dos canais da TV paga. São fatores que tornaram o modelo dos programas infantis pouco lucrativos.

Uma pesquisa divulgada em 2016 pelo Ibope mostrou que mais da metade (54%) das crianças de 0 a 12 anos passam mais de 4 horas por dia em contato com aparelhos eletrônicos. Isso é o dobro do tempo máximo recomendado para crianças acima dos 5 anos e o quádruplo da recomendação para as crianças de 2 a 5 anos, segundo a Academia Americana de Pediatria, considerada referência em todo o mundo. O estudo foi feito com mil crianças da região da Grande São Paulo.